Mourinho Angustiado: «Foi como ir para uma luta com uma arma sem balas»



Português lamentou a falta de opções, elogiou Lloris e defendeu que a eliminatória contra o Leipzig permanece em aberto


José Mourinho elogiou a exibição de Lloris frente ao Leipzig e admitiu estar preocupado com o futuro do Tottenham pela falta de soluções no plantel, fazendo uma analogia curiosa.

«Vamos ser leais com os rapazes. Eles fizeram tudo o que estava ao seu alcance. Sabes quantos treinos fez o Lamela antes do jogo? Zero. Saiu da fisioterapia para o jogo. Esta é a situação da nossa equipa neste momento. Tenho um grupo fantástico que fez o melhor possível. Vês como estamos neste momento. O Leipzig jogou com Schick, Werner e Nkunku. O Nkunku está cansado, entra o Forsberg. O Schick está cansado, entra o Poulsen. Isto é como ir para uma luta com uma arma sem balas. Fizemos tudo o que podíamos. Se tivéssemos feito golo primeiro, tudo seria diferente. Se tivemos sorte? Não concordo. Tivemos um grande guarda-redes que fez duas excelentes defesas. O guarda-redes adversário também fez boas defesas, tivemos as nossas oportunidades», disse, na flash interview da UEFA.


O português defendeu ainda que a eliminatória está totalmente em aberto e lamentou que o próximo jogo, frente ao Chelsea, seja já no próximo sábado.

«Agradeço aos adeptos pelo apoio aos jogadores. O 1-0 não me preocupa, é um resultado que deixa tudo em aberto. Podemos perfeitamente ir lá e ganhar a eliminatória. O que me preocupa são os nossos jogadores. São estes que temos para os jogos que faltam. Temos jogo daqui a dois dias. Vimos o Lucas totalmente morto, o Bergwijn morto e o Lo Celso morto. Podemos ver isto de duas perspectivas. Estou muito orgulhoso do que eles fizeram, por outro lado estamos em apuros. Se as ausências fossem só para este jogo, não havia problema. Ainda temos a Premier League e a Taça de Inglaterra e esta é a nossa equipa», referiu.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem