Funcionários do município de Guruè ameaçam paralisar actividades




Mais de cinquenta funcionários do Município de Guruè, na Zambézia, tentaram boicotar, esta segunda-feira, as celebrações dos quarenta e oito anos da cidade, através de manifestações em revindicação de quatro meses de salários em atraso.

MAPUTO- A onda de manifestação começou na praça dos heróis e terminou nos passos do Município, com cartazes e cânticos, exigindo o pagamento dos salários dos meses de Dezembro de 2019, décimo terceiro salário, salário de Janeiro e Fevereiro corrente.

No total, o problema afecta perto de 250 trabalhadores incluindo da Assembleia Municipal. O Representante do grupo dos Trabalhadores, Miguel Braz, disse que os funcionários prometeram paralisar as actividades, caso a divida não seja paga dentro de poucos dias.

Entretanto, o Presidente do Conselho Municipal de Guruè, na Zambézia, José Aniceto, disse estar aberto ao diálogo e disponível a encontrar consensos com os trabalhadores para resolução do problema.

Pediu calma e serenidade, enquanto são mobilizados recursos para o pagamento da divida, avaliada em mais de cinco milhões de meticais.

O Administrador de Guruè, Costa Chirembwè, foi obrigado a intervir para acalmar os ânimos, tendo prometido dialogar com os trabalhadores esta terça-feira, no salão nobre da Edilidade.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem