Discussões: Conselhos para os casais pararem de discutir


Aprenda como controlar e resolver argumentos de relacionamento com essas 13 dicas.


Discussão
Imagem por: Ryan McGuire from Pixabay 


Se um casal discute, isso não significa que o relacionamento não está indo bem, ou que é algo que não tem solução. A principal coisa que você precisa fazer é identificar o problema, com que frequência as discussões acontecem, a intensidade e as razões pelas quais você começa a discutir.

Ao longo deste artigo, vamos descobrir por que essas discussões acontecem e aprenderemos como lidar com elas de maneira adequada com nossas 13 dicas. Também veremos como a comunicação eficaz pode ocorrer e como podemos expressar nossas ideias de maneira construtiva.


Por que os casais discutem?

A discussão geralmente começa após o estágio mais intenso do amor, isto é, mais ou menos, após os primeiros 8 ou 9 meses.

É nesse ponto que ambas as partes do casal começam a colocar os pés no chão, e se elas são construtivas e ocorrem desde o começo, as brigas podem ser muito saudáveis ​​para o ajuste do casal.

Este estágio é necessário porque ambas as partes devem aceitar suas falhas e as de outra pessoa, bem como manter e defender sua própria identidade e idéias em relação ao outro membro.

Quando o estágio de reajuste se torna crônico, e outros fatores entram em jogo, como discussões muito intensos, por qualquer motivo ou com desqualificações, tudo começa a ficar confuso e você começa a pensar que esse relacionamento pode não ser a opção mais saudável para vocês dois.

As razões mais comuns para um casal começar a discutir são geralmente inseguranças, problemas familiares, falta de comunicação, idealizações extremas, ausências de projetos em comum ou sua inconsistência, assim como o sentimento de monotonia e desinteresse por um de vocês.



É bom discutir?

De acordo com um estudo de 2015, foi dito que os casais que discutem têm um relacionamento mais forte e saudável. Você deve definir que tipo de discussões e como eles ocorrem.

Existem dois fatores-chave para os argumentos serem construtivos ao invés de destrutivos: a vontade de ambas as partes do casal de chegar a um acordo e o fato de falar em relação a um argumento sobre o tópico a ser discutido.

O problema das discussões começa quando elas se tornam lutas, e ambas as partes não buscam um acordo, mas estão certas. Da mesma forma, quando eles se desrespeitam, procuram dominar, gritar um com o outro ou desacreditar um ao outro, isso pode estar matando o relacionamento devagar ou pior, transformando-o em um relacionamento tóxico.

Leia mais: Relacionamento tóxico: Sinais e como se livrar


O que você pode fazer se você discutir muito?

Quando as discussões tomam um tom de luta persistente, a primeira coisa é estar ciente do que está acontecendo no relacionamento e especialmente por ambas as partes, já que não vale a pena apenas um de vocês perceber.

Existem dicas importantes específicas, como as discutidas abaixo, que podem ajudá-lo a saber como administrar um pouco mais de bons argumentos. Se as coisas piorarem e for um desafio controlar, procure um profissional para terapia de casais.


13 dicas para manipular ou parar as discussões


Como vimos anteriormente, discutir nem sempre tem que ser uma experiência negativa. Cada membro do casal tem suas próprias idéias e pensamentos que devem ser ditos em voz alta.

O segredo é saber se comunicar uns com os outros e, principalmente, aprender com cada experiência. Nas linhas seguintes, vamos listar 13 dicas sobre como gerenciar as discussões:


1. Observe o tom

Temos que aprender a discutir e o que discutir. Para fazer isso, há muitos fatores que temos que levar em conta. Primeiro de tudo, o tom deve ser assertivo.

Quando levantamos o tom ou temos uma voz irônica, somos indiretamente agressivos com a outra pessoa, e a mensagem é totalmente diferente daquela que deveria ser dada.


2. Procurar por um acordo comum

Também é importante pensar que, para chegar a um acordo, ambas as partes devem se beneficiar, e a outra pessoa deve ser levada em conta sem negligenciar nossas necessidades.


3. Ter um motivo claro

Temos que saber por que estamos discutindo e não mudando para outras questões, porque isso significa que estamos procurando mais conflitos sem motivo.
Da mesma forma, temos que lembrar que com quem estamos discutindo é alguém que amamos e com quem estamos compartilhando nossas vidas. Pode não valer a pena ficar com raiva ou estar certo naquele momento.


4. Seja assertivo

Para ser assertivo com a outra pessoa, devemos explicar nossas ideias sem julgar nosso parceiro, mas seu comportamento ou a questão específica que você está discutindo.


5. Condições de controle

A fim de fornecer todo esse ambiente, é fundamental sempre manter as condições certas: não discutir quando você está cansado, sem comer, quando a situação é muito tensa, na frente de outras pessoas ou usando terceiros para enfatizar nossos argumentos, etc. .


6. Identifique os sentimentos

Temos que saber que tudo o que dizemos durante uma briga geralmente é movido por outras emoções que podem nos fazer dizer coisas das quais podemos nos arrepender mais tarde.

Portanto, é essencial identificar como estamos nos sentindo naquele momento, bem como saber como nos expressar, para que a outra pessoa também a entenda.

Frustração, irritação ou tristeza são sentimentos comuns que podemos lidar melhor quando os identificamos.


7. Não evite discutir

Como já dissemos antes, discutir não tem que significar algo negativo no relacionamento, e é necessário quando temos uma opinião ou um pensamento diferente do nosso parceiro ou algo que nos faz sentir mal.

Temos que expressar nossas emoções e idéias para o nosso parceiro, porque tentar evitar falar sobre isso pode levar a conflitos acumulados que podem explodir a qualquer momento.

Isso gera mais e mais frustração e acúmulo de pensamentos negativos. Argumentar não precisa envolver brigas, e uma conversa a tempo pode evitar futuros conflitos.



8. Não seja desrespeitoso


Quando os casais discutindo começam a aumentar de intensidade, a emotividade aumenta cada vez mais, e podemos facilmente cruzar a linha.

Se nos deixar levar por emoções fortes, podemos dizer algo prejudicial e desrespeitoso ao nosso parceiro. Não importa por que fazemos isso, isso pode ser muito ruim para o relacionamento, e às vezes pode até acabar com isso. É por isso que devemos ter os limites e que desrespeitar alguém nunca resolve nada, apenas piora.


9. Tempos de controle

Sentimentos podem enganá-lo, e é por isso que é essencial tomar decisões à luz fria do dia e com uma mente clara.

É melhor respirar e deixar a discussão terminar antes de decidir qualquer coisa, para que você não entre em loops negativos.

Se percebermos que a discussão está piorando e nenhum acordo construtivo é alcançado entre vocês dois, também precisamos saber quando parar para respirar, deixar tudo se acalmar e impedir que as coisas avancem.


10. Gerenciar problemas

Não há problema em discutir, trocar idéias e opiniões diferentes, mas no final, o objetivo principal das brigas deve ser chegar a um acordo comum e reajustar como casal.

Esse deve ser o principal objetivo de conflitos significativos, e para que isso seja alcançado, deve-se chegar a um acordo com soluções para a situação que gera discordância.


11. Deixe o orgulho de lado

Dominar a discussão ou querer sempre estar certo é algo muito imaturo e isso não ajudará a resolver o conflito.

É essencial identificar quando são esses pensamentos que nos movem em uma discussão e analisar as coisas de uma maneira mais objetiva, como se estivéssemos olhando para elas de uma perspectiva mais distante.

Se somos nós que cometemos um erro, pedir perdão também é necessário e representa um ato de maturidade, essencial para podermos viver juntos como um casal.


12. Evite arrependimentos

Trazer tópicos passados ​​e esquecidos para vencer e estar certo não é bom para resolver nada.

Aproveitar um momento de fraqueza para fazer isso é algo desonesto e não ajudará em nada a resolver ou administrar uma situação problemática.

É por isso que é importante não guardar nada se ainda dói e saber expressar sentimentos de forma assertiva.


13. Identifique e gerencie a expectativa

As pessoas não são feitas exatamente da maneira que esperamos, e elas têm seus próprios sentimentos e pensamentos, e também podem fazer coisas erradas, assim como nós.

Para ter um relacionamento saudável e evitar brigas desnecessárias e absurdas, primeiro identifique se você tem grandes expectativas sobre como seu parceiro deveria estar.

Depois de identificá-los, você pode gerenciá-los e deve ter em mente que ninguém é perfeito e que um relacionamento perfeito não existe.


Referências

Gottman, J.M. & Silver, N. (2015). Os sete princípios para fazer o casamento funcionar: um guia prático do principal especialista em relacionamentos do país. Harmonia.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem